domingo, 14 de abril de 2013

PROIBIDO DAR CARONA







                   CONDUÇÃO NO BRASIL



          Sei que é difícil de retratar a condução de um país inteiro, nesse Brasil de meu Deus. Porém, como as notícias nacionalizadas, em um mundo globalizado, fica um pouco mais fácil de poder comentar sobre o assunto. A condução que será retratada aqui se diz respeito ao transporte urbano coletivo. Deixo a saber: Trem, metrô, ônibus. Tem-se visto por noticiários dos grandes meios de comunicações, quanto sofre o trabalhador brasileiro, de norte a sul. Quem não já ouviu sobre depredações e queimadas de meios de transportes? Muitos dos que causam esse tipo protesto, são denominados como "vândalos". Até que ponto são realmente vândalos? Nada justifica atitudes de violência para com o próximo ou com bens privados ou públicos. Aliás, deixo bem claro que sou contra qualquer tipo de violência - acredito - como qualquer cidadão racional. Infelizmente há momentos na vida das pessoas, aquele momento que chamamos dos cincos minutinhos, que se perde o controle do próprio cérebro e se comete loucuras. É claro que se deve pagar por qualquer ato que seja, desde que se prove culpado. Porque, justiça, tem que ser feita, não importa o motivo que levou-os a cometerem algum tipo de danos físicos, morais e patrimoniais.
                 Todos sofrem. De maneira geral, pode-se dizer que só quem não sofrem muito são os empresários ou donos. Já que não é difícil de deduzir, dependendo dos problemas que eles enfrentem, procuram fazer suas viagens por meios aéreos.
                  Os trabalhadores, não terão jamais esses privilégio, pois não haveria espaços para milhões de pessoas que trabalham em fábricas, hospitais, restaurantes, em obras públicas, circos, teatros, escritórios contabilistas, escolas... Uma infinidade. A verdade é que o caos é instalado em todos os estados brasileiro. Ouve-se reclamações de descasos em MG, RS, SC, SP, RN, PE, AC, AM, RJ, AL em fim, parece que não há solução.
                  Como se sabe, o principal meio de entrada dos meios de transportes é a porta. Mas, o que se tem vistos em algumas cidade, são passageiros entrando pelas janelas. O conjunto de todo quebra cabeça, são suas peça, e assim sendo, falta muitas peças para compor o quebra cabeça das conduções brasileiras.
                  Há quem pense, que só os homens assediam mulheres. Também existe mulheres que assediam homens. Pode até ser verdade que fazem isso involuntariamente, contudo, muitos os fazem de propósito,  aproveitando-se da situação. Atitudes como essas, realmente são abomináveis.
                  Só quem passa por situações constrangedoras sabe quanto é ruim e humilhante, tanto essas como outras situações que se vive, dentro ou fora desse meios de transporte. Não há um passageiro desse mundão a fora, que não tenha uma experiência para relatar, do que viveu ou presenciou; Algumas tristes, outras engraçadas, sem falar nas de violência e abusos de toda natureza. Infelizmente, nossos governantes e nossos riquíssimos empresários, não se importam com a qualidade de serviço que nos prestam. Todavia, nunca, jamais esquecem de cobrar regulamente e à vista pelo serviço que dizem prestar. Eu posso falar, sobre esse assunto, porque trabalhei por dez anos no ramo de transporte coletivo, em certa empresa de ônibus da cidade de SP. Entra-se muito dinheiro, muito dinheiro, mas em nenhum momento a empresa, procurava melhorar os horários para facilitar a vida do passageiro, não se preocupavam em pôr mais ônibus na linha para que o passageiro pudesse voltar pra casa, sentado e não no acocho de muitos outros em pé. Não se preocupava também de fazer paradas com coberturas, para que o passageiro não tomasse excesso de sol ou de chuva. Mas lembro-me como se fosse hoje, entravam todos os dias malotes e mais malotes de dinheiro nos cofre da empresa. E olha que a empresa era considerada de pequeno porte (teoricamente).
                 Hoje, quando se ver dois milhões de pessoas (diariamente) nas grandes cidades andando de metrôs e trens, mais uns quase dois milhões de ônibus, pagando suas passagens à vista, então a pergunta que se quer uma resposta é: Pra onde vai tanto dinheiro? Por enquanto a preço da tarifa é na média 3,00 R$. A imprensa, de quando em quando noticia sobre os lucros dos grandes bancos nacionais. Os banqueiros, não nos diz respeitos, não tão quanto dos empresários e dos governos que dirigem os meios de transporte no país. Qual o lucro anual, dos metrôs? Dos Trens? Da SP-trans? ( inclua-se aí, os meios de transportes dos outros estados). Ninguém sabe! Ninguém viu! Ninguém denuncia! Ninguém faz nada!
                 Não importa o dia ou a hora, nós estamos lá... Firmes nos pontos de ônibus ou nas plataformas para mais um dia na lida. Aceitando a falta de atitude do governos e dos empresários. Estamos lá, muitas vezes cheirando a suor vencidos, incomodando e sendo incomodado. Faça chuva ou faça sol, estamos lá sofrendo no ponto do ônibus, passando frio e vento, garoa ou sol quente na cabeça, à espera do ônibus que variavelmente está atrasado e sempre super lotado. Até quando? não se sabe! Uma coisa é certa: "nós estamos lá" acenando e apelando para que o motorista não esteja estressado. Porque se não, ele passa direto e nos deixa, para pegar o de trás... Aumentando um pouco mais o sofrimento! Alguém tem alguma solução? A solução, mais uma vez, está na ganância e má administração dos gestores do setor. Ou não?

Publicação em destaque

A DISTÂNCIA E A SAUDADE

CRONICA                      ADISTÂNCIA E A SAUDADE     A vida começa na concepção do amor. São muitas brincadeiras, risos e palha...