Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

Número total de visualizações de página

sábado, 14 de maio de 2016

IMPEACHMENT, FATO CONSUMADO - parte 1

CRÔNICA



                IMPEACHMENT, FATO CONSUMADO - parte 1

-Nunca na vida escrevi tanto sobre política nesses últimos tempo. Neste ano de 2016 valeu apena viver e esperar os acontecimentos no cenário conturbado dos nossos governantes. Valeu apena também para conhecer um pouco da politização da sociedade, nossa sociedade! e pasmem, infelizmente a sociedade se demonstrou, dos dois um, leiga ou desinformada. Desinformada por não prestar atenção no que realmente estava ou está por trás das intenções dos políticos que lá estão. Leigos talvez por se deixarem levar pela emoção de ver o país se afundando no desemprego e no caos em todos os setores público, por uma péssima administração de um governo fraco, sem autonomia, incompetente e sem apoio político.
-É inadmissível você ver sentado na cadeira de presidente da câmara legislativa um supostamente corrupto (ladrão) acusado de desviar milhões dos cofres público, jugando alguém apenas por má administração. (Quem no Brasil já foi julgado por má administração?) E para piorar a maioria ou quase maioria que apoiaram o então presidente também são citados como fazendo parte da quadrilha do mesmo, são investigados pelos mesmos crimes ou até por por crimes piores... falo o então presidente, porque ele já não é mais o presidente, quem está assumindo interinamente o posto é o que foi seu vice. A questão é, por que só afastaram o Eduardo Cunha (agora ex-presidente da câmara, depois de aprovado no SENADO o impedimento da presidente Dilma? Por que ele não foi cassado antes de presidir o processo de IMPEACHMENT?
Já no SENADO, advinha quem era o presidente da casa? Mais um investigado pela operação de maior repercussão no Brasil e no mundo, lava jato. Renan Calheiro supostamente acusado de corrupção e outros crimes mais, ele mesmo é quem presidiu e bateu o martelo com apoio de outros senadores que são julgados por roubo e corrupção na mesma operação. Em fim, foi consumado com o impedimento; Hoje o presidente interino do país é MICHEL TEMER, o mesmo que já dava como certa o seu empossamento. desde o momento que foi aprovado a votação na câmara dos deputados, ele já tinha certeza absoluta que era favas contadas e já falava como presidente e articulava seu ministério. A passagem do impeachment no senado era tão certo quanto 2 mais 2 são 4.

(leia mais na próxima crônica "IMPEACHMENT, FATO CONSUMADO - parte 2" onde falaremos da inocência da sociedade que não conseguiu enxergar os lobos em pele de cordeiros)

Publicação em destaque

A DISTÂNCIA E A SAUDADE

CRONICA                      ADISTÂNCIA E A SAUDADE     A vida começa na concepção do amor. São muitas brincadeiras, risos e palha...